quarta-feira, julho 28, 2010

É proibido achar


Chego em casa à noite, exausto. A mesa vazia. Nada sobre o fogão. Nem no forno. Nem na geladeira. Não há jantar. Pior! Os ovos, sempre providenciais, acabaram. Sou forçado a me contentar com um copo de leite e bolachas. No dia seguinte, revolto-me diante da empregada.

— Passei fome!
— Ih! Achei que o senhor não vinha jantar!
Solto faíscas que nem um fio desencapado ao ouvir o verbo “achar” em qualquer conjugação. É um perigo achar. Não no sentido de expressar uma opinião, mas de supor alguma coisa. Tenho trauma, é verdade! Tudo começou aos 9 anos de idade. Durante a aula, fui até a professora e pedi:
— Posso ir ao banheiro?
Ela não permitiu. Agoniado, voltei à carteira. Cruzei as pernas. Cruzei de novo. Torci os pés. Impossível escrever ou ouvir a lição. Senti algo morno escorrendo pelas pernas. Fiz xixi nas calças!
Alguém gritou:
— Olha, ele fez xixi!
Dali a pouco toda a classe ria. E a professora, surpresa:
— Ih... eu achei que você pediu para sair por malandragem!
Vítima infantil, tomei horror ao “achismo”. Aprendi: sempre que alguém “acha” alguma coisa, “acha” errado. Meu assistente, Felippe, é mestre no assunto.
— Não botei gasolina no carro porque achei que ia dar! — explica, enquanto faço sinais na estrada tentando carona até algum posto.
Inocente não sou. Traumatizado ou não, também já achei mais do que devia. Quase peguei pneumonia na Itália por supor que o clima estaria ameno e não levar roupa de inverno. Palmilhei mercadinhos de cidades desconhecidas por imaginar que hotéis ofereceriam pasta de dente. Deixei de ver filmes e peças por não comprar ingressos com antecedência ao pensar que estariam vazios. Fiquei encharcado ao apostar que não choveria, apesar das previsões do tempo. Viajei quilômetros faminto por ter certeza de que haveria um bar ou  restaurante aberto à noite em uma estrada desconhecida.
Há algum tempo vi um livro muito interessante em um antiquário. Queria comprá-lo. Como ia passar por outras lojas, resolvi deixar para depois.
— Ninguém vai comprar esse livro justo agora! — disse a mim mesmo.
Quando voltei, fora vendido. Exemplar único.
— O senhor podia ter reservado — disse o antiquário.
— É, mas eu achei...
Mas eu me esforço para não achar coisa alguma. Quem trabalha comigo não pode mais achar. Tem de saber. Mesmo assim, vivo enfrentando surpresas. Nas relações pessoais é um inferno: encontro pessoas que mal falavam comigo porque achavam que eu não gostava delas. Já eu não me aproximava por achar que não gostavam de mim! Acompanhei uma história melancólica.
Dois colegas de classe se encontraram trinta anos depois. Ambos com vida amorosa péssima, casamento desfeito. Com a sinceridade que só a passagem do tempo permite, ele desabafou:
— Eu era apaixonado por você naquela época. Mas nunca me abri. Achei que você não ia querer nada comigo. Ela suspirou, arrasada.
— Eu achava você o máximo! Como nunca se aproximou, pensei que não tinha atração por mim!
Os dois se encararam arrasados. E se tivessem namorado? Talvez a vida deles fosse diferente! É óbvio, poderiam tentar a partir de agora. Mas o que fazer com os trinta anos passados, a bagagem de cada um?
Quando alguém me diz:
— Eu acho que...
Respondo:
— Não ache, ninguém perdeu nada.
Adianta? Coisa nenhuma! Vivo me dando mal porque alguém achou errado!
Sempre que posso, insisto:
— Se não sabe, pergunte! É o lema que adotei: melhor que achar, sempre é verificar!
Walcyr Carrasco
19/05/2010

Jornal MEIA HORA sempre surpreendente!

A que pontos chegamos!
Fonte: MEIA HORA

terça-feira, julho 27, 2010

Como se livrar da sua sogra.

Eu jamais faria isso, mas para quem precisa se livrar da sogra e não sabe como, pode utilizar este método simples que é explicado abaixo.
1º - Leve sua sogra para assistir o filme "O Chamado" e "O Chamado 2"
2º - Siga os passos do video abaixo

video

Vi esta noticia no jornal e não pude me conter!

Este é o valor de impostos arrecadados até hoje, no ano de 2010, pelo nosso governo. Agora tente imaginar pra onde vai tanto dinheiro?
Pensou?
Até quanto meu povo, até quando?



sábado, julho 24, 2010

Muito boa!

Bobagento mandou bem!!

quarta-feira, julho 21, 2010

Grupo teatral do Vale do Paraíba participa de missão internacional

Os integrantes do Coletivo Teatral Sala Preta, de Barra Mansa, irão embarcar no próximo dia 29 numa missão de paz internacional. Levando um discurso de preservação ambiental e direitos humanos, o espetáculo “O Cascudo Douradinho em: Amiga Lata, Amigo Rio” irá passar por comunidades localizadas em regiões de conflito armado entre Equador e Colômbia.

Idealizado pela Corporación Humor y Vida, o projeto “Revuelta en la Mitad Del Mundo” reunirá organizações artísticas e sociais vindas da Espanha, Colômbia, Equador e Brasil, representado pelo Coletivo Teatral Sala Preta. Serão 36 dias de viagem, percorrendo as três diferentes regiões da fronteira amazônica: andina e litorânea.

Os atores Rafael Crooz, Danilo Nardelli e Bianco Marques irão passar pelas comunidades de El Palmar, Puerto el Carmen, Lago Agrio, Túlcan, Chical, San Lorenzo e Palma Real, para contar a história de um pequeno peixe cascudo que vivia em um rio poluído. “Falar sobre preservação ambiental numa região como essa é uma forma de falar sobre direitos humanos e relações políticas. E tudo isso se reflete no nosso país, porque os rios Putumayo e San Gabriel, que banham estas comunidades, estão entre os principais afluentes do rio Amazonas”, ressalta Rafael.

Os artistas ainda irão dar oficinas de teatro, música, confecção de bonecos e recreação, e elaboração de projetos culturais, além de receberem oficinas das culturas locais e participarem de apresentações de espetáculos das próprias comunidades. Para Bianco, um dos integrantes do Coletivo Sala Preta, a viagem é mais do que um intercâmbio cultural, é uma troca de experiências antropológicas. Quem quiser acompanhar os trabalhos do grupo, basta acesssar o site www.salapreta.com.br.

A história, contada pelo Coletivo Teatral Sala Preta, é de um pequeno peixe cascudo que vivia solitário em rio muito poluído. Um dia, enquanto procurava comida, uma lata de alumínio dourada ficou presa em sua nadadeira, e passou a ser a sua única companheira. Por isso ele recebeu o apelido de Douradinho. Ele e sua lata resolveram nadar contra a corrente a procura de um lugar mais limpo para viver, um paraíso, a nascente do rio. No caminho, eles conhecem a Língua Negra, a Árvore, o Menino e o Afluente. Todos esses personagens explicam ao peixinho as causas da poluição e indicam formas de combatê-la. A viagem do peixe é uma jornada de amadurecimento pelo conhecimento.

Fonte: O Globo

segunda-feira, julho 19, 2010

sábado, julho 10, 2010

12 dicas para você aprender a não FODER com os outros no transito.

1. No semáforo, deixe a porra da primeira marcha engatada e quando o sinal abrir arranque. Não espere que o motorista de trás tenha que te lembrar.

2. Quando um outro motorista ligar a seta avisando que precisa entrar na pista que você está, deixe de ser filho da puta e deixe o cara passar. Certamente vai acontecer com você um dia e tu vai ficar puto(a) e histérico(a) se o outro não deixar você entrar.


3. Se você não sabe fazer baliza, tenha humildade e procure uma vaga mais fácil ao invés de ficar fodendo a vida de quem está com pressa. Ah! Se você não gosta do seu carro, problema é seu. Isso não quer dizer que os outros motoristas acham legal que fiquem dando totó nos seus carros para estacionar.

4. Largue de ser cavalo e aprenda que se a merda da placa do radar diz 60Km/h, é 60 de verdade e não 20 Km/h disfarçado, seu bosta.

5. A vida anda muito corrida, por isso, se você gosta de passear pelas vias a 30Km/h, faça isso as 5h da manhã babaca.

6. E por falar em passear, tem os vagabundos donos de rua que não saem da pista da esquerda e teimam andar a 20km/h numa pista de 80km/h. Se você ver alguém no seu retrovisor querendo passar, pode ser um mala filho de uma puta ou uma emergência. Como você não é a Mãe Diná, não vai te cair as pernas se deixar o apressadinho passar.

7. Que tal dar sinal de que vai entrar em alguma rua se você percebe que tem algum motorista esperando sua importante escolha?

8.. Se o seu namorado vai te deixar na frente do shopping, deixem as preliminares para um local apropriado. Certamente não vai ser a última vez que você vai vê-lo, portanto, dê tchau e suma do carro, caralho !!!!

9. Essa é pra você, filho da puta frustrado sexualmente que adora botar o rabo numa moto barulhenta do caralho: Por que você não bota a orelha na merda do escapamento aberto e acelera? Todo mundo sabe que o barulho da sua moto é inversamente proporcional ao seu trato com as mulheres.

10. Nossa, um acidente !!! Será que machucou alguém conhecido?? Qual é, nunca viu uma porra de uma lanterna quebrada? Então anda logo seu viado que você não precisa ficar olhando com cara de otário pra ver a desgraça dos outros ou qualquer coisinha que acontece no trânsito e andando como se estivesse num cortejo fúnebre.

11. Outra coisa que irrita são aqueles filhos da puta que geralmente desfilam com uma piranha do lado e páram o carro na vaga de idoso ou de deficiente. Isso porque tem duas pernas e um cu funcionando, porque merecia uma surra pra realmente precisar estacionar ali. Então, mesmo na pressa, deixa de ser mané e vai procurar tua vaga!

12. Especial para nossos amigos da Polícia Militar e do DETRAN: Se é horário de movimento intenso, que tal escolher um local apropriado, parar a merda do carro e não fazer todo mundo andar a 40 Km/h prá ver a viatura nova com a porra das luzes ligadas se não tem nada acontecendo? Que tal cuidar de quem anda pelo acostamento ou tá com aquele Kombão fumacento fazendo lotação e atrapalhando todo mundo, ao invés de ficar revirando o carro dos outros pra achar uma lâmpada queimada e dizer: Ahaaaaa !!!! Como é que a gente vai fazer agora?

sexta-feira, julho 02, 2010

Frase do Dia

Com o tempo, voce vai percebendo que, para ser feliz com outra pessoa, voce precisa, em primeiro lugar, não precisar dela


Mario Quitanda

quinta-feira, julho 01, 2010

lista de gestores inelegíveis


Clique na imagem acima para ver a lista

Conheça lista de gestores inelegíveis

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou, nesta semana, a lista entregue pelo presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), ministro Ubiratan Aguiar, com a relação de gestores públicos, ocupantes de cargos ou funções que tiveram as contas julgadas irregulares. De acordo com a Lei das Inelegibilidades (64/90), os que tiverem suas contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas rejeitadas por irregularidade não podem se candidatar a cargo eletivo nas eleições que se realizarem nos oito anos seguintes, contados a partir da data da decisão.

Clique aqui e conheça a lista entregue pelo TCU.

De acordo com a lista, em todo o país 7.854 contas foram julgadas irregulares de 4.922 gestores. Deste total, a maioria provém do Maranhão (728), seguido da Bahia (700), Distrito Federal (614) e Minas Gerais (575).

De acordo com o presidente do TCU, Ubiratan Aguiar, a entrega dessa lista acontece há 20 anos. “Esperamos que essa lista possa subsidiar a ação da Justiça Eleitoral no momento em que o país aprova a Ficha Limpa, lei de origem popular”, afirmou.

Em seguida, o presidente do TSE, Ricardo Lewandowski, disse que entregará a lista ao procurador-geral Eleitoral, Roberto Gurgel, para as providências cabíveis, e também a todos os Tribunais Regionais Eleitorais. “A partir dessa lista, a justiça eleitoral decretará, no caso concreto, a inelegibilidade dos maus gestores do dinheiro público”, afirmou.

Com informações da Agência de Notícia do TSE
Fonte: AMB

 
BlogBlogs.Com.Br